Fashionsumerism

Greenwashing na Moda

Que a sustentabilidade já não é mais uma escolha, mas sim uma necessidade e uma palavra de ordem no mundo atual já não é novidade! O mundo fala de sustentabilidade, mas será que de fato o mundo está mais sustentável?

Na perspectiva do mundo Fashion, ser sustentável está na moda. As empresas de fato estão usando deste discurso e acredito que muitas a façam de forma verdadeira, mas ao mesmo passo, muitas utilizam de um Marketing Verde, que tem sido feito em torno de produtos ecologicamente sustentáveis principalmente pelo Fast Fashion e que se rastrearmos toda a cadeira produtiva, desde a agricultura à venda, estes produtos não poderiam ser chamados de Eco ou Sustentáveis.

Estamos vendo investimentos fortíssimos na indústria da Moda em ações que geram um impacto ambiental positivo para as marcas, sejam pequenas, médias e a indústria do “Fast Fashion” e que de fato em muitos casos não passam de marketing! O que nos resta como consumidores? Sermos investigadores!

A sustentabilidade virou um comércio. Está sendo literalmente vendida por algumas empresas instigando seus consumidores ao erro, erro grave e cruel. Minha dica: Antes de comprar, pesquise a vida pregressa da marca, procure certificações e questione se de fato o discurso não é hipócrita!

A sustentabilidade está sendo usada como truques de marketing do capitalismo exacerbado que é claro na Indústria da Moda. Sejamos vivos!

Uma curiosidade:
32 empresas assinaram o “Fashion Pact”.

O acordo em questão, Fashion Pact, reúne marcas dos mais diversos perfis dentro da indústria, se comprometendo a agir de forma mais eficiente em prol do meio ambiente. Entre as iniciativas que serão seladas neste pacto estão a eliminação de plásticos de uso único, uso de fontes de energia renovável, promoção de práticas de agricultura regenerativa e reciclagem de tecidos, além de uma positiva troca de informações e ideias que podem engatar ainda mais mudanças na moda.

Até o momento, 32 marcas já se comprometeram com o Fashion Pact – entre elas Adidas, Burberry, Chanel, Prada, Hermès, Gap, Stella McCartney, H&M e Moncler, representando mais de 150 marcas, mas a previsão é de que mais nomes se aliem à causa. Os membros, até agora, optaram por maiores prazos para se ajustarem às metas decididas em conjunto, firmando 2030 como data limite para eliminarem o uso de plásticos de uso único e uso exclusivo de fontes de energia renovável.

O MODEFICA numerou 5 passos para não se cair no Greenwashing na Moda:

1. Confira o país de origem nas etiquetas: Muitas empresas tente fazer os consumidores acreditarem que ela fábrica seus produtos em um lugar quando, na verdade, sua produção está alocada em outro.
2. Procure por fatos e especificações: Busque por selos de certificações.
3. Pense Além: os modelos empresariais de compre -um-doe-outro estão em alta! Quando se trata de doações ou reciclagem, é importante cavar a fundo antes de comprar a idéia;
4. Questione as marcas: elas estão mais acessíveis que nunca!
5. Apoie marcas que você confia!

Sustentabilidade não é comércio!

Por: Paty Barbosa
Fashion Lawyer, Designer de Moda, Empresária, Ativista pelo Fashion Revolution, Articulista e praticante do Upcycling por sua marca de roupas @bymyhandsfashion.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *