Fashionsumerism

Indústria 4.0: A Revolução Tecnológica na Moda

Sendo a moda um espelho da sociedade, não há como ignorar a fusão entre a mesma e a tecnologia, em tempos de futurismo e de novas necessidades consumeristas. E com tanta novidade surgindo de forma muito acelerada, surge uma nova expressão no mercado que tem gerado controvérsias: A Indústria 4.0.

Trata-se de uma Quarta Revolução Industrial que facilita a execução de coisas através de “Fábricas Inteligentes”, ou seja, trata-se da informatização e robotização da manufatura. Mas, como a Indústria da Moda tem se expressado sobre o futuro?

As Impressões 3D, sketches feitos por robôs, tecidos que se ajustam conforme temperatura e movimento do corpo, informatização de modelagens e outras formas de produção já se tornaram realidade e também a preocupação com relação ao futuro das atuais profissões e a necessidade de uma adequação à um novo mercado, principalmente por parte do varejo.

Em uma pesquisa realizada pela marca By My Hands, marca de roupas da linha Slow Fashion, 62% de de seus consumidores afirmaram que possuem um receio com a robotização da Moda.

A tecnologia e a moda dependem diretamente uma da outra para evolução e ressignificação de propostas. Não há como fugir desse futuro que já está tão presente.

Você sabia que o último figurino do último Filme Star Wars foi todo produzido em impressão 3D e no próprio SET de filmagens? Acredite! Roupas produzidas num piscar de olhos.

Entretanto, presenciamos um paradoxo bastante positivo. Ao mesmo tempo em que há o fortalecimento da Moda Tech, nota-se também o resgate de origens, de raízes, como a Moda Vintage, a valorização de peças feitas à mão, como antigamente, o Upcycling, com a preocupação do pós consumo, a customização de peças, dando aos produtos a cara do dono e o equilíbrio pode estar exatamente aí.

O mercado de luxo, já está adotando as mais altas tecnologias nas suas produções, como a Channel e Ateliê Versace. A moda Tech tem caminhado na indústria como um Plus às produções tradicionais. E isso é bem positivo!

Obviamente, toda esta revolução gera uma preocupação aos produtores, principalmente aos pequenos e médios que não produzem em larga escala. Entretanto, toda esta mudança ocorrerá de forma gradual e orgânica e no Brasil ainda é pouco utilizada pelas empresas nacionais.

Apesar da desconfiança do mercado quanto à tecnologia, há pontos bastante relevantes e positivos quanto à Indústria 4.0 na moda. Vejamos alguns:

  1. Sustentabilidade: impressões 3D ou aditivas não geram resíduos, pois não há desperdício de matéria prima;
  2.  Saúde: Moda aliada à saúde e à medicina, levando seus consumidores as mais altas performances;
  3. Praticidade: maior praticidade na execução das tarefas simples e mecânicas pelos profissionais, dando oportunidades aos mesmos de focar em funções mais complexas;
  4. Produtividade: ganhos de produtividade e redução de custos.

Compreender as mudanças é essencial para entender a necessidade do mercado e preencher os vazios dos consumidores.

Sejam todos bem vindos ao admirável mundo novo da tecnologia.

Fontes: Forbes e avozdaindustria.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *