Fashion Law

Publicidade nas Redes sociais e seus cuidados

A internet e redes sociais já ganharam o espaço quando se trata de divulgação de um produto ou serviço no mercado. A mudança de comportamento da sociedade fez com que os chamados influenciadores digitais atualmente, sejam os grandes ídolos do momento de diversos usuários. São inúmeros os benefícios trazidos com essa nova forma de publicidade, já que é pautada em mais espontaneidade e experiências reais.

Uma campanha nas redes sociais com um blogger, além de ser mais barata e acessível do que um comercial de TV, também é mais assertiva e segmentada de acordo com o público-alvo que se pretende atingir. Hoje em dia, tornou-se possível fazer com que pessoas de fato relevantes para o seu nicho, possam conhecer e se conectar com uma marca específica e seus valores de forma mais natural.

A rede social pode ser enquadrada atualmente como um mercado de experiências, e digo mercado, pois diversas marcas investem em divulgação nas plataformas sociais através de pessoas comuns, mas com números expressivos de seguidores e interações. Com isso, uma recomendação “espontânea” gera mais empatia, engajamento e as pessoas se sentem mais próximas daquilo que estão vendo e assistindo pelo celular. Não basta a marca dizer que isso ou aquilo é bom, necessitamos consultar antes o nosso círculo social para ter referências, opiniões e certeza de que determinado produto ou serviço é de fato de qualidade ou atenderá as expectativas do consumidor.

A partir do exposto surgem alguns problemas jurídicos, tendo em vista que a nova ferramenta de marketing e publicidade são as redes sociais. Um conteúdo pago para ser veiculado na plataforma social através do perfil de um determinado influenciador, seja através de dinheiro ou permuta, pode ser caracterizado como uma contratação publicitária, e desse modo aquele que é contratado deverá sinalizar em suas postagens o intuito comercial do que estará recomendando. Uma polêmica sobre o assunto surge quando se fala sobre a sinalização deste conteúdo pago: Será que basta uma #?


O Código de Defesa do Consumidor é claro ao dizer em seu artigo 36 que “A publicidade deve ser veiculada de tal forma que o consumidor, fácil e imediatamente, a identifique como tal.” Uma legenda, seguida de #publi, #publicidade ou #publipost pode-se dizer que estaria cumprindo as obrigatoriedades legais? Ou seria necessário uma indicação mais explícita ainda? Os entendimentos nesse sentido são variados, mas a partir do momento que uma legenda recomendando um determinado produto ou serviço, vem seguida ou antecedida de uma sinalização de conteúdo publicitário, tal como a #publi, pode-se entender que estaria cumprindo o determinado por lei.

É importante salientar que a utilização de #ad (advertising em inglês = propaganda) ou #$ não são suficientes para atender as exigências legais, uma vez que não permitem a fácil e rápida identificação de conteúdo publicitário ao usuário da rede e consumidor.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *